21 de jan de 2010

O lado oculto

   No meu pós me pediram pra fotografar retratos. Não só a mim, claro, a todos da turma. O problema é que eu sou terrível com retratos. Posso fotografar tudo com o maior prazer, mas fazer retratos me deixa... nervosa. Tenho medo de gente. Morro de vergonha de chegar pra um desconhecido e apontar minha câmera pra cara dele... ou pior ainda, ter que conversar e pedir permissão... e se fotografo de longe e a pessoa vê, tenho que me segurar pra não ir lá correndo, me ajoelhar e pedir mil desculpas por estar invadindo a privacidade dela, ou pior ainda, sair correndo pro lado oposto, câmera na mão, como uma trombadinha. 
    E o engraçado é que fotos de moda eu gosto! Não tenho problema de fotografar um modelo, porque a pessoa está mais do que acostumada, eu sei que ela quer estar alí, é o trabalho dela, assim como fotografar é o meu. E foto de moda é mais arte, é atuação, é teatro, já o retrato é realidade, é dureza... não sei porque isso me assusta tanto, e faz o ponteiro da minha auto-crítica ir lá pra cima, mas a verdade nua e crua é que sofro com retratos...
    Sexta passada saí pra tentar fazer umas fotos. Claro que tinha muita coisa interessante pelo caminho,  afinal, estou em Barcelona, mas tentei me focar em pessoas.... e acabei fotografando cachorros. Com pessoas, ok, mas o principal da foto são os cães. Essas até que não achei de todo mal... Já os retratos... Esperei 2 dias pra ter coragem de olhar as fotos. Quando finalmente fui vê-las, não encontrei nenhum que me convencesse. "Esse tá fraco... esse é clichê... clichê.... pobre... fraco... perdí o momento... mais clichê". Tenho uma implicância com a fotografia de retratos, acho que tudo é clichê. É raro um retrato que me impressione. Mas talvez eu esteja buscando nos lugares errados...
     E aí, hoje estava lendo um livro sobre o Man Ray (tentando aprender algo com quem entende da coisa... já devorei o do Robert Doisneau também). E tive uma inspiração súbita baseada na estética de suas fotos, que até hoje em dia, de clichê não tem nada. Resolvi pegar 3 fotos "clichê" que eu havia tirado e que pra mim careciam de algo que as tornasse especiais, e fazer um experimento. Não sei se ainda se pode qualificar como retratos... mas a fotografia tem o bom de ser subjetiva, então aí vai:









    Não são obras de arte, nem grandes idéias inovadoras, e foi bastante simples chegar a esse resultado, obviamente. Mas não sei, achei que assim, ao contrário, elas ficaram mais interessantes... Não se diz que tudo tem dois lados? ;)

Um comentário:

  1. Olá

    Gostei muito de seu blog, parabéns. Espero sua visita, e se quiseres me seguir ficarei imensamente feliz e te seguirei também.
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir